Estrada – Compraste um carro elétrico e agora não tens tomada para carregar?! Tivesses lido isto antes!

Bem este artigo é sobre carros elétricos, sim eu sei eu sei, é chato e aborrecido, imaginem para mim, que adoro o cheiro da gasolina, o barulho dos ratéres, motores às 9.000 rpm e até uma ou outra Ibiza menos fumarenta! Mas cá vai.

Dos três estarolas que fazem o Chicane, eu sou o único que não mora em Vila Real. Por isso, morando numa vila pequena, onde quase todos se conhecem, qualquer mudança de padrão, nota-se mais depressa. E ultimamente tenho reparado que os elétricos e os híbridos estão a aumentar a olhos vistos. E se isso é bom para o ambiente (dizem os entendidos na matéria), ter um elétrico numa pequena vila pode ter alguns contratempos, pois aqui não existem carregadores rápidos.

Por isso, ou se carrega em casa ou não se carrega. Mas como sabem carregar um carro elétrico na nossa casa pode demorar “como o caraças”. Não é só o comprar meus meninos e meninas, e depois se não há ficha em casa para o carregar?! Há que pensar nessas coisas! Por isso se estão a pensar em adquirir um elétrico e entrar no clube dos bem comportados para com os ursos polares, leiam com atenção tudo isto que aqui o Guedes escreve hoje.

Energica-Tesla-mota-e-carro-podem-carregar-nestes-PCR

Um dos pontos principais a ter em conta antes de comprar um carro elétrico são mesmo os carregamentos. Há que ver e rever com muita atenção, se aonde vocês moram há carregadores rápidos, muitos ou poucos, se estão mais vezes a funcionar ou mais vezes avariados (estamos em Portugal, está tudo mais vezes avariado do que a funcionar, lembrem-se disso!). Há que ver também se vocês têm tempo disponível no vosso já atarefado dia, para estar ali parado à espera que o vosso carro carregue ou não.

Podem carregar no vosso posto de trabalho, mas isso já depende do sítio aonde trabalham, se tem garagem privativa ou se há fichas perto de onde estacionam o vosso carro. Se deixam o carro a um quarteirão do vosso trabalho então esqueçam! Há também que lidar com a vontade do patrão. Nem todos são recetivos a vos deixarem carregar o telemóvel, quanto mais carregar o vosso carro!

Se estes pontos anteriores não encaixam no vosso dia-a-dia, podem sempre carregar o carro em casa. Mas também aí já depende de ondem vocês moram. Se moram em vivendas com garagem ou terrenos, ou em apartamentos mas com garagens privativas, então é possível pôr o carro a carregar e estarem descansados. Mas se moram em apartamentos sem garagem e o carro fica na rua, esqueçam também os carregamentos, pois não vão montar extensões pela rua fora (ainda apanhavam os vizinhos a usar a vossa luz). Se podem carregar em casa, a melhor solução é instalar uma Wallbox, de modo a aumentar a potência da luz. Pois como sabem apenas ligado diretamente à ficha normal, pode ser preciso mais de 10H para carregar pelo o menos 80% da bateria.

O-PCR-agora-inaugurado-bem-sinalizado-e-bem-identificado

Por fim o outro ponto a ter em conta é o modelo a escolher. Claro que todos nós, ou quase todos queríamos ter um Tesla todo xpto ou o novo Porsche Taycan, mas nem todos temos orçamento para isso. Por isso há que pôr os pés no chão e escolher um modelo mais mundano. Aí nesses carros as autonomias baixam bastante, em comparação a um Tesla, por isso há que ver quantos quilómetros fazemos todos os dias. Se trabalhamos perto de casa, mais dentro da cidade, um modelo com uma autonomia mais baixa serve para o efeito. Mas se fazemos muitos quilómetros por dia, com grandes tiradas de auto-estrada, há que escolher um modelo com mais autonomia. Principalmente se só podermos carregar o carro na nossa casa ao fim do dia.

Pensem bem, façam as contas, vejam  o vosso orçamento e não se precipitem. Vejam bem se um carro 100% elétrico é o ideal para o vosso dia-a-dia. Os diesel ainda não estão mortos e para quem faz mesmo muitos quilómetros ainda compensam. Há também os motores a gasolina, cada vez mais afinados a fazer consumos à diesel, para quem não anda muito. Ou então se estão mesmo a pender para o “verde”, há os híbridos normais e plug-in, que em muitos casos são a verdadeira alternativa!

Foto: NetCarShow.com / uve.pt 

Fonte: Fábio Guedes – Chicane Motores

Partilhar